Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2012

Problemas que afectam a fertilidade

Imagem
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), infertilidade significa não conseguir engravidar após dois anos a ter relações de forma regular (sem usar métodos anticonceptivos) e que não exista outra razão para não conseguir engravidar, como estar a amamentar ou amenorreia (ausência de menstruação) depois de um parto. No entanto, existem muitos hábitos ou problemas que afectam negativamente a fertilidade . Conheça a seguir alguns dos mais importantes. A fertilidade diminui com a idade. A partir dos 35 anos, reduzem-se as probabilidades de gravidez devido à menor qualidade dos óvulos. Da mesma forma também tem influência o peso, já que tanto um excesso como a falta de gordura corporal pode alterar os estrogénios, interferindo no ciclo reprodutivo. As afectadas por problemas de alimentação, deficiências alimentares, vegetarianas com carência de certos nutrientes e desportistas de alto rendimento estão mais sujeitas a este risco. O tabaco é um dos piores hábitos em todos os sentidos, poi

Portugal é o 15.º melhor país para se ser mãe

Imagem
Portugal aparece nos primeiros lugares do Índice de Maternidade que mede e compara o bem-estar de mães e nascituros em 165 países. É o 15.º melhor país para se ser mãe e o 13.º melhor para ser mulher ou criança, conclui a associação “Save the Children”. A associação humanitária “Save the Children USA” divulgou o Índice de Maternidade, que mede através de critérios como a presença de pessoal qualificado durante parto, o acesso das mulheres a contraceptivos e à paridade de género e divulgado no relatório “Estado das Mulheres do Mundo”. No Índice de Maternidade, Portugal ficou na 15.ª posição, atrás de França e à frente de Espanha, revela o relatório que compara as diferenças entre a Noruega, que ocupa a primeira posição deste índice, e o Níger, último classificado. Portugal ocupa ainda o lugar 13º em relação às condições para ser mulher e a mesma posição para se ser criança. As mães do Níger perdem um em cada sete dos seus filhos antes destes completarem cinco anos de idade e cerca de u