Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2011

Como enfrentar a depressão pós parto?

Imagem
A depressão pós parto é uma doença que afecta uma em cada dez mulheres e que é muito comum. Existem milhares de mulheres que sofrem em silêncio por este problema, pelo que devem ser devidamente tratadas para que este problema não se prolongue por meses ou anos seguidos. Este tipo de depressão surge entre o terceiro e o sétimo dia após o parto e em situações “normais” pode durar até 30 dias, podendo também manifestar-se meses após o nascimento. Não se sabe exactamente porque acontece, mas em alguns casos é atribuída às mudanças hormonais sofridas pela mãe após o nascimento, pois acontece mesmo em casos em que a gravidez era desejada e o bebé está em perfeito estado de saúde.   Quais são os sintomas da depressão pós parto? Geralmente os factores principais são a tristeza e a angustia, fadiga, irritabilidade, ansiedade, falta de interesse com o bebé, insónia, hipersensibilidade e perda de apetite. Apresenta-se com sintomas próprios de um estado depressivo e a mãe é afectada por pensament

Cuidados com a gravidez múltipla

Imagem
Quando se está grávida de gémeos deve cuidar-se de forma diferente do que se fosse uma gravidez normal. As gravidezes múltiplas são caracterizadas como podendo ser de alto risco, devendo ser seguidas pelo médico da seguinte forma: segundo o seu historial clínico, idade e estado físico, e também dependendo do número de fetos e da tolerância a diversos medicamentos, terapias ou procedimentos clínicos. O controlo feito aos bebés deve ser feito mais frequentemente do que numa gravidez normal, devendo haver um aumento da nutrição e um maior repouso. É aconselhável que consulte um médico perinatologista, o qual poderá efectuar estudos especiais e avaliações através das ecografias, podendo assim controlar toda e qualquer complicação que possa eventualmente surgir. Em alguns casos podem ser administrados medicamentos com tocolíticos no caso de existir risco de parto prematuro. Estes medicamentos têm como objectivo deter ou atenuar as contracções e costumam conter sulfato de terbutalina e magn

Como sei se o meu filho é hiperactivo?

Imagem
A hiperactividade é um transtorno do comportamento, caracterizado por altos índices de impulsividade, pela falta de atenção e pela mobilidade constante. Estas crianças estão constantemente em movimento mesmo quando não estão a fazer qualquer tipo de actividade e geralmente quando começam a fazer alguma coisa deixam-na rapidamente para ir fazer outra, que também fica inacabada. Caracterizam-se por querer chamar a atenção, especialmente de pessoas que não vêem frequentemente, aumentando o seu nível de actividade. No entanto, quando estão sozinhos tendem a estar mais quietos. Possuem um espírito destrutivo e são difíceis de educar, tendo frequentemente baixo rendimento escolar apesar de na maioria dos casos terem um coeficiente de inteligência normal ou mesmo alto. São crianças com um alto grau de impulsividade e baixa tolerância às frustrações, o que as torna teimosas e obstinadas, não parando até obterem o que querem, pelo que são muito insistentes e muito irritáveis e irritantes. Antes

Cuidados a ter com os brinquedos do bebé

Imagem
Os brinquedos têm um papel preponderante para a educação e desenvolvimento dos nossos filhos. Com eles estimulam os 5 sentidos, aprendem e relacionam com o meio que os envolve. Por isso é muito importante saber escolher os brinquedos para que as crianças brinquem em segurança com ele. Por exemplo os bebés costumam muito levar os brinquedos à boca, então que brinquedos devemos escolher para eles? Em primeiro lugar, verifique que tem a etiqueta “no toxic” ou que não sejam tóxicos para as crianças. Inspeccione com frequência que se os brinquedos não têm partes soltas nem arestas que possam magoar. Assegure-se de que os brinquedos são suficientemente grandes, para que não os possam meter completamente dentro da boca, evitando assim que os engulam ou obstruam a garganta. Não compre ao bebé jogos com cordas ou fitas. Não coloque brinquedos ao pescoço do bebé. Assegure-se de que não tenham arestas vivas especialmente aqueles brinquedos feitos de plástico mais duro. Não dê ao bebé bonecos de

Também é difícil ser o filho do meio

Imagem
Ser o filho do meio não é nada fácil e já há muito tempo que são atribuídas determinadas características típicas à criança que está entre o maior e o mais pequeno. Diz-se por exemplo que são crianças “difíceis” porque não tiveram nem a atenção de ter sido o primeiro nem o mais novo. Costumam ser mais extrovertidos por quererem chamar a atenção de qualquer maneira, o que facilmente os rotula como exigentes e com necessidade de atenção em alguns casos. Mas como os entender? A chegada de um novo irmão redistribui e modifica drasticamente os privilégios e as obrigações, reestruturando o núcleo familiar: o filho do meio deve acostumar-se à liberdade ou independência que é dada ao filho mais velho. Neste plano o filho do meio encontra-se numa situação muito incómoda, competindo com o mais pequeno e muitas vezes sofrendo com o desprezo do irmão mais velho. Os filhos que se dão bem com toda a família (avós, tios, primos) e que se sentem queridos por eles, têm a situação mais facilitada pois

Os homens também engravidam

Imagem
Como são as mudanças que acontecem durante a gravidez? Será que a par das alterações do corpo da mãe também há alterações fisiológicas no pai? Primeiro que tudo há que ter consciência de que esta será a primeira grande etapa para ter um filho, enquanto casal. Quando o bebé nasce é muito importante que os pais estejam juntos, como deveriam também estar durante todo o processo da gestação, de forma a permitir que a criança tenha um registo sobre a forma como os seus pais encararam a gravidez, pois se foi fruto de um grande amor, isto ficará gravado inconscientemente na memória do bebé. O facto do pai apenas acompanhar a gestação não significa que não interfira, uma vez que durante todo esse tempo as coisas que for fazendo durante a gravidez da companheira irão ter repercussões no desenvolvimento do bebé. Por exemplo como quando o pai beija a barriga da mãe, quando lhe canta, compra roupa ou quando tentam encontrar um nome. O grande e belo compromisso da gravidez não é unicamente para a m

A relação entre pais e pediatras

Imagem
Cuidar de um filho é responsabilidade de duas pessoas, o pai e a mãe, sendo por isso que os pediatras gostam que os dois vão à consulta do seu filho. Embora não seja imprescindível na maioria dos casos, a maioria costuma sentir-se mais à vontade quando vai o casal, pois desta forma ambos têm conhecimento dos cuidados necessários para a criança. Alguns pediatras pensam que é conveniente conhecer os dois pais porque assim é suposto que tanto um como outro estão encarregues da saúde do seu filho. Infelizmente, a maioria dos pais apenas vão juntos às primeiras consultas. As visitas em conjunto ao pediatra tornam-se ainda mais importantes se o filho eventualmente sofrer de uma doença crónica que necessita de tratamento prolongado. Nestes casos, os pediatras consideram imprescindível ambos os pais estarem presentes na consulta porque assim é mais fácil a compreensão das suas explicações e é menos provável esquecerem-se de algum pormenor.

A música das crianças

Imagem
Quem pode dizer que não gosta de música ? Quem não gosta pelo menos de um estilo musical, uma canção ou um grupo ou cantor? A música abre-nos a mente e o coração a uma imensidão de sentimentos e emoções. Quando ouvimos música descobrimos em nós mesmos um instinto para reagir numa infinidade de formas, seja dançando, aplaudindo, movendo a cabeça, concentrando-nos na letra, num instrumento, etc. Tudo isto que nós como adultos sentimos é apenas uma pequena parte do que a música pode gerar nos bebés e nas crianças. Do ponto de vista académico, existem estudos nos âmbitos da educação, da psicologia e da própria música, que garantem que a educação musical a partir da infância, melhora entre muitas outras coisas a aprendizagem, a leitura, aprender idiomas, matemática, etc. Do ponto de vista sentimental e artístico, as crianças descobrem e desenvolvem a sua capacidade de expressão, aumentam a sua criatividade e aproxima-os de um meio de comunicação universal. É muito interessante descobrir q

O papel transformador de uma mãe dentro da família

Imagem
As mulheres modernas procuram levar uma vida laboral activa, sem entanto colocar de lado o seu papel de mãe , esposa, dona de casa, amante e companheira perfeita. Infelizmente, no seu legítimo desejo de alcançar tudo isso, muitas sentem-se esmagadas pois são muitos os aspectos a cuidar nas suas vidas. O segredo para saírem vitoriosas está em manter sempre uma atitude positiva e nunca entrar em desespero. Mulheres, eram elas que nos tempos pré-históricos faziam a recolha das raízes e frutos para a alimentação do dia-a-dia, enquanto os homens saiam para a caça. Estas acções são levadas a cabo com o instinto da conservação e sentido da vida que até hoje é preservado pelas mães de todo o mundo. É por isso que na actualidade as mães são consideradas pela sociedade como o cimento que sustém o lar. Apesar de hoje em dia a maioria das famílias estarem regidas sob o esquema patriarcal formado há 3000 anos, são as mulheres, na sua figura materna, que cuidam e mantêm os lares. No entanto, actualm

E quando os filhos têm mau feitio?

Imagem
Muitas mães estão constantemente preocupadas com o mau feitio dos filhos , que se mostram constantemente alterados, caprichosos, impulsivos, dominantes, incapazes de fazer eles mesmo algo que desejam, pelo que recorrem à mãe para que os ajude, no entanto, fazem-no sempre com maus modos. Muitos filhos com este tipo de comportamento pensam que assim demonstram a sua força, mas a realidade crua e nua é que são fracos, apenas se mostrando fortes e caprichosos com algumas pessoas e não com todos, já que eles mesmos se tornam presas das suas emoções e caprichos. Sabe-se que o carácter fraco é muito manipulativo, excitável e que faz com que “saiam da casca” com facilidade. As pessoas que têm realmente um forte carácter são aquelas que se sabem adaptar à realidade e ao que podem fazer, sabendo reconhecer as suas limitações e pontos fortes e ouvindo as opiniões alheias, sabendo que não têm de actuar de forma violenta. O pior defeito das pessoas com fraco carácter é quando se lhes diz alguma co

A relação entre os pais e os filhos após o divórcio

Imagem
Passar por um divórcio é sempre um problema para qualquer um, mas após a tempestade também vem a bonança e é tempo de voltar a ter vontade de se poder divertir e ter uma boa relação com os seus filhos. Poder organizar-se e instruir-se é muito bom para poder ter novamente tempo para uma relação intensa e feliz com os filhos. Planifique com muita antecedência as suas obrigações laborais e sociais da semana para que possa passar tanto mais tempo quanto for possível com os seus filhos. Nessa semana que vai estar com eles, tente planear o que vai fazer, como vão ser os passeios, para que eles esperem por si ansiosos e cheios de emoção para estar consigo e para que você se sinta mais livre para se ocupar deles. Cumpra os horários e locais planeados para se encontrar com eles, tanto quando os vai buscar como quando os vai entregar, pois isso tanto pode angustiá-los como atemorizá-los. Decida com o pai ou a mãe das crianças se os pode preparar convenientemente para as ocasiões especiais como

O que significa ser pai

Imagem
Ser pai é um tema onde existem muitas opiniões, mas vamos tentar pensar claramente, em todo o caso é uma questão muito importante para quem já é pai ou está a planear sê-lo. Para ser pai , primeiro há que ter respeito por si próprio e ter a vontade de ter um filho, já que uma criança não deve vir ao mundo no meio de guerras conjugais ou se nem sequer é desejado. Uma criança deve vir ao mundo quando se sentir completamente seguro de que vai poder tomar conta dela, tomá-la a seu inteiro encargo e responsabilidade, além de ter consciência de que vai ter de cuidar dela durante muito tempo. Não basta conceber um filho, é preciso estar com ele a cada momento da sua vida, a partir do momento em que sabemos que está na barriga da nossa companheira. É a partir do momento da gravidez que se deve começar a ganhar carinho pelos filhos. Depois é preciso cantar, brincar e depois conversar com ele e dizer-lhe o quanto dele gostamos… e esperar que nasça. Também o momento do parto é importante e pode